Cloud: o que é, para que serve e como usá-la para alavancar negócios.

Cloud ou Nuvem: o que é, para que serve e como usá-la para alavancar negócios.

A Cloud — ou Nuvem, em bom português —, transformou-se em um recurso imprescindível para quase todos os negócios. Grandes empresas como Netflix e Amazon são conhecidas, justamente, por despejar toda a sua informação em uma Cloud.

Apesar disto, algumas empresas ainda têm relutância em usar esta tecnologia. Por isso, preparamos este artigo onde começaremos falando sobre os conceitos de Cloud, seu funcionamento e as formas de contratação. Finalizaremos o conteúdo tratando de um novo modelo de Cloud, o RAAS, e como ele pode revolucionar as empresas.

Acompanhe e tire suas dúvidas sobre essa tecnologia. Boa leitura!

O que é Cloud?

Cloud Computing é um modelo que oferece acessos a recursos computacionais compartilhados, como servidores e aplicativos. O modelo Cloud é composto de várias partes: infraestrutura, servidor, plataforma, aplicação e cliente. Suas aplicações tecnológicas podem se desenvolver tanto em ambientes profissionais quanto pessoais. Tendo em conta essas partes citadas acima, já é de se imaginar que o seu computador é o “cliente”. 

É possível ter acesso à cloud pela camada de “aplicação” usando a internet como um portal de entrada. Também conhecidos como “aplicativos na nuvem”, eles constituem o principal método de acesso dos clientes a todos os recursos que estão armazenados na cloud. É na camada de aplicação onde acontece a maior parte do uso pessoal da nuvem.

Sem acesso à Cloud, entrar na página web requereria o download de arquivos e aplicativos. No caso de dispor de vários dispositivos pessoais com acesso à internet, para trabalhar com determinados arquivos, cada um deveria ter uma cópia em seu interior.

Em resumo, com a cloud, é possível acessar a partir de qualquer dispositivo com acesso à internet sem a necessidade de baixar os arquivos.

Como funciona a Cloud?

O primeiro passo para usar a cloud, é definir os recursos computacionais que serão utilizados para um determinada solução. Servidores, área de armazenamento (storage), serviços de segurança e de rede são alguns exemplos. 

Depois disto, deve-se definir qual o tipo de nuvem mais viável para a demanda em questão. Nesse quesito, existem três tipos de serviços: nuvem pública, privada e híbrida. Tenha em mente que a escolha dependerá de fatores relacionados a custo, disponibilidade, desempenho e expectativas.

Além disto, é importante escolher um provedor de nuvem. No Brasil, os principais players são a AWS (Amazon Web Services), Microsoft Azure, Google Cloud e IBM Cloud

Abaixo, detalho um pouco mais sobre tipos de nuvem. Acompanhe.

Nuvem pública (Public Cloud)

Trata-se de recursos computacionais, como servidores e armazenamento, fornecidos por terceiros e disponíveis para qualquer pessoa ou empresa que deseje contratá-los.

Nesse modelo, o cliente é responsável pelo que será enviado para a Nuvem, seja um backup, um aplicativo ou alguns arquivos. Já o Provedor de Nuvem está preocupado com a manutenção, segurança e gerenciamento de todos os recursos.

Na Nuvem Pública (ou Cloud Pública), tudo está disponível na web e compartilhado entre vários usuários que os usam simultaneamente (embora separadamente), o que mantém os recursos padronizados. Ao oferecer soluções unificadas, esse modelo acaba sendo mais barato.

Sendo assim, a Nuvem Pública é indicada para empresas que não possuem uma estrutura própria de TI e desejam economizar em investimentos (CAPEX).

Nuvem privada (Private Cloud)

Nesse modelo, a empresa mantém a infraestrutura da nuvem em seu domínio interno e oferece acesso restrito a usuários selecionados, como funcionários e parceiros.

A Nuvem Privada oferece à empresa a possibilidade de personalizar as funções e o suporte às suas necessidades. Como a Nuvem é projetada exclusivamente para ela, todos os processos são direcionados para a realidade do negócio.

Dessa forma, no geral, a Nuvem Privada (ou Cloud Privada) é usada por organizações que devem seguir certos regulamentos e regras específicas sobre segurança e privacidade de dados e informações, como é o caso de algumas instituições financeiras e governamentais.

Nuvem híbrida (Hybrid Cloud)

Quando falamos em Nuvem Híbrida, estamos nos referindo à união dos dois tipos de nuvem mencionados anteriormente (Cloud Privada e Cloud Pública).

Este é um cenário muito interessante para aquelas empresas que não possuem um plano de continuidade de negócio e desejam implementá-lo.

Quais os tipos de contratação da Cloud?

Atualmente, a Cloud oferece uma ampla variedade de serviços e funcionalidades para atender às mais diversas necessidades. São milhares de engenheiros trabalhando na criação de diversas soluções envolvendo Inteligência Artificial, IoT, Blockchain, entre outros.

A seguir, falarei um pouco sobre cada tipo de contratação. Fique ligado e tire suas dúvidas.

SaaS (Software como Serviço)

Este modelo permite que você acesse o software por meio da internet, sem a necessidade de comprar sua licença. Neste formato, não há preocupação com a instalação, configuração de servidores e sistemas operacionais: tudo é mais rápido e ideal para implantar uma nova funcionalidade na organização.

Como exemplos clássicos de uso deste tipo de modalidade de Nuvem, temos CRMs, pequenos ERPs e serviços de e-mail.

PaaS (Plataforma como Serviço)

Neste modelo, a empresa cria um ambiente completo de desenvolvimento on demand, no qual é possível criar, modificar e otimizar softwares e aplicativos.

A vantagem é que ele inclui sistemas operacionais, ferramentas de desenvolvimento, sistemas de gerenciamento de banco de dados, serviços de Business Intelligence e muitos outros recursos, além de toda a infraestrutura necessária para executar ou aperfeiçoar aplicações web.

IaaS (Infraestrutura como Serviço)

No modelo IaaS (também chamado como Infrastructure as a Service), os recursos de infraestrutura são alugados, como servidores, storages, roteadores, firewalls, softwares e outras ferramentas que permitem o processamento, o armazenamento de dados e a transmissão dos mesmos.

No modelo IaaS, os recursos são utilizado de acordo com a demanda da empresa que só paga pelo que fizer uso. Dependendo do provedor e do modelo escolhido, a empresa pode ser cobrada, por exemplo, pelo número de servidores usados e pela quantidade de dados armazenados ou trafegados.

A grande vantagem deste modelo é a segurança e sua escalabilidade. Afinal, em um mês, você pode exigir alguns servidores virtuais onde você armazenará poucos dados e terá pouco tráfego, enquanto, no mês seguinte, poderá solicitar o dobro dos recursos.

Assim, o mecanismo funciona de forma similar a contratação de um serviço de Telefonia, onde é possível cancelá-lo, aumentá-lo ou reduzi-lo a qualquer momento.

RaaS (Robôs como Serviço)

Esse modelo de trabalho permite que as organizações automatizem seus processos sem a preocupação prévia com:

  • infraestrutura para o funcionamento dos robôs, máquinas físicas ou virtuais;
  • licenças de software, servidores e banco de dados;
  • gestão e segurança dessa operação;
  • internalização de conhecimento, contratação e treinamento especializado.

Nesse formato, a empresa cliente tem acesso ao ambiente compartilhado da Bridge, tendo um investimento menor que no modelo tradicional para a adoção da tecnologia.

Caso a empresa tenha interesse em todos esses benefícios, mas necessite de um ambiente isolado por questões de privacidade, por exemplo, o modelo pode ser adaptado para melhor atender cada realidade.

Quais os benefícios no uso da Cloud pelos negócios?

Em resumo, podemos sintetizar os principais benefícios do uso da Cloud nas empresas, seja qual for o modelo definido, como:

  • Controle de informações centralizadas;
  • A redução de custos com infraestrutura;
  • Economia do espaço físico com Servidores e Data Center;
  • Flexibilidade de uso conforme a demanda do cliente;
  • Trabalho remoto coordenado.

Seja utilizando todo o rol de benefícios ou iniciando por aquele que mais irá impactar seu negócio, a Cloud é um dos maiores aliados da Transformação Digital nas empresas. O importante é entender o momento, os objetivos, recursos e equipe envolvidos para acertar na escolha das melhores tecnologias e suas aplicações.

Ficou interessado em saber como os serviços de Cloud podem melhorar o desempenho do seu negócio? Que tal agendar uma chamada? Será um prazer colaborar com você. 

Comments are closed.